Queda de cabelo: tudo que você precisa saber para evitar e tratar o problema!

Compartilhar
Queda de cabelo: tudo que você precisa saber para evitar e tratar o problema!

A queda de cabelo é um problema muito comum entre as pessoas - tanto para homens, quanto mulheres - e suas causas são diversas. De acordo com a Folha de São Paulo, mais de 50% das mulheres sofrerão com a queda capilar ao longo da vida, enquanto nos homens esse índice é de 80%.

Diante disso, entender mais sobre o assunto e aprender formas de evitar a queda de cabelo se tornou algo fundamental. Por isso, reunimos aqui neste post tudo o que você precisa saber sobre este problema capilar tão comum.

E ai, vamos descobrir juntas(os)?

Conheça o ciclo de vida do seu cabelo

Para entendermos mais sobre a queda de cabelo, conhecer o ciclo de vida dos seus fios também é essencial. Em geral, o ciclo de vida dos cabelos costuma durar, em média, de 2 a 7 anos e cada um dos seus fios nasce de um bulbo capilar - onde ocorre a divisão celular em que as células mais antigas são postas para fora do bulbo, crescendo como uma haste capilar.

Durante seu ciclo de vida, o cabelo pode passar por 3 fases importantes. Sendo elas: anágena, catágena e telógena. Ou melhor, crescimento, transição e queda - respectivamente.

  • Anágena: fase do crescimento capilar, em que as células mais antigas são empurradas para fora do bulbo capilar. Com um crescimento aproximado de 1cm por mês, os fios podem ficar nessa fase de 3 a 6 anos.
  • Catágena: após a fase de crescimento, o cabelo fica em uma etapa de transição em que descansa para, em algum momento, cair. Essa fase dura aproximadamente 3 semanas.
  • Telógena: nessa fase, o cabelo é finalmente liberado e cai do folículo piloso. Além disso, é nesta mesma fase que o fio também pode ficar inativo por cerca de 3 meses até que todo o ciclo de vida do cabelo seja repetido.

Quando a perda dos fios é um problema?

Antes que você se desespere, é importante dizer que a queda de cabelo entre 80 e 140 fios por dia é normal, ok? Afinal, possuímos aproximadamente 150 mil fios de cabelo em nossa cabeça. Sendo assim, se você não ultrapassar esta média, seu cabelo está apenas seguindo o seu ciclo de vida natural.

Além disso, saber o ciclo dos seus fios e cada uma de suas fases pode te auxiliar a perceber se o seu nível de queda de cabelo está ou não na proporção correta. Por isso, se você notar que seus fios estão caindo além do normal, é importante investigar a causa e procurar um médico para que ele te passe o melhor tratamento para evitar essa queda.

Você deve estar se perguntando “Mas como posso perceber isso?” e a resposta é super simples: observe se a quantidade de fios que ficam na sua escova ao pentear, no ralo do chuveiro ao lavar ou no travesseiro aumentou - ou se seus fios estão com menos volume e ralos. Afinal, esses são alguns sinais de que existe alguma anormalidade que deve ser investigada.

A queda capilar e o seu impacto na autoestima

Nós sabemos que a aparência física tem grande importância na sociedade em que vivemos. Por isso, a queda de cabelo pode acabar afetando, muitas vezes, a confiança que temos em nós mesmas(os).

Infelizmente, situações como esta podem trazer muita insegurança em momentos que antes nem nos importaríamos, não é mesmo?

A queda de cabelo pode fazer com que você se sinta incomodada(o), em guerra com a sua aparência e com medo de enfrentar o mundo. E, como resultado direto de sua autoconfiança esgotada, você pode até começar a se esquivar de eventos sociais, influenciando também em sua capacidade de formar novos laços ou nutrir os já existentes.

No entanto, quanto mais você se isolar do resto do mundo por vergonha, mais se convencerá de que não está à altura dele. Por isso, não caminhe nesta estrada sozinha(o), busque sempre alguém em quem confia para estar ao seu lado e te acompanhar neste momento.

Felizmente, atualmente, existem inúmeras formas de tratamento e prevenção da queda capilar. E além disso, há também a ajuda psicológica e grupos de apoio - em casos de queda intensa (alopecia areata) ou total temporária (câncer) -, que podem ajudar. Sendo assim, não pense duas vezes antes de procurar por ajuda, ok?

Você é muito mais do que o seu exterior aparenta, por isso, não deixe que a queda de cabelo controle sua vida impactando-a de forma negativa.

O que causa a queda capilar?

Mulher assustada com a quantidade de fios de cabelo em sua escovaComo dissemos, na maioria das vezes, a queda de cabelo não costuma ser um sinal de problema, já que perdemos uma quantidade razoável de fios por dia. Porém, se você notar um aumento na queda capilar, isso pode ser um indicativo de algum problema de saúde ou mau hábito com os fios.

Dessa forma, conheça algumas das doenças e ações do nosso dia a dia podem aumentar o nível de queda dos nossos cabelos.

Doenças e situações específicas

Doenças autoimunes

A alopecia areata é um exemplo de queda de cabelo causada por doença autoimune. Este distúrbio é causado pela interrupção do ciclo de crescimento do cabelo e/ou demais pelos do corpo, causando a visualização da área afetada.

Segundo dermatologistas, há diferentes tipos de alopecia, com diferentes causas e que afetam tanto homens quanto mulheres.

Na alopecia areata, a queda de cabelo é provocada por causa do ataque das células no próprio organismo contra o folículo piloso. Esta condição pode ser desencadeada por fatores emocionais ou genéticos e tem como sintomas a perda dos fios em várias partes do couro cabeludo - no formato de uma moeda grande.

Nesses casos, infelizmente, os fios não voltam mais a crescer naturalmente, exigindo tratamento depois de diagnosticada para a possível reversão do quadro.

Câncer

A queda de cabelo no tratamento do câncer é um dos efeitos colaterais mais conhecidos da quimioterapia. Para algumas pessoas, essa queda pode ser assustadora, mas para outras, apenas um pequeno fato diante do diagnóstico da doença.

Como sabemos, o tratamento do câncer envolve sessões de radioterapia e quimioterapia. Os dois métodos causam a perda de cabelo e pelo, mas de formas diferentes. Com a radioterapia, cairão apenas os pelos localizados na região específica do tratamento. Enquanto a quimioterapia depende dos quimioterápicos usados para resultar na perda de cabelo ou não.

Felizmente, os cabelos que caem com a quimioterapia voltam a crescer um a dois meses depois de encerrado o tratamento, voltando ao normal em seis meses a um ano. Porém, é muito comum que a textura e, às vezes, a cor dos fios novos sejam diferentes do anterior. Afinal, na maioria das vezes, eles tendem a nascer finos e ralos, necessitando de cuidados ainda mais especiais.

É claro que o apoio psicológico também é fundamental na perda de cabelo durante o tratamento do câncer. Afinal, sabemos que isto pode ter grandes impactos na autoestima e confiança de muitas pessoas. Assim, além de encontrar o apoio que necessita, que tal buscar outras formas de passar por essa fase da melhor maneira? Se inspire e descubra amarrações com lenços maravilhosas para expressar a sua personalidade e arrasar por aí, ou então, visite ONGs que confeccionam perucas com doações de cabelo e escolha a sua favorita. O importante é não deixar que esta doença te coloque para baixo, ok?

Covid-19

A queda de cabelo pós covid-19 ocorre por causa da inflamação que a doença causa em nossos folículos pilosos, a chamada Eflúvio Telógeno, que acaba resultando no aumento visível da queda diária dos fios de cabelo, pois eles entram em sua fase de queda mais rápido que o normal.

De acordo com especialistas, outros fatores, além da inflamação, podem influenciar diretamente nesta queda. Afinal, o estresse causado pela covid, pelo isolamento social e também pelo medo das possíveis complicações da doença podem fazer com que o cabelo caia excessivamente durante e após a infecção.

Este tipo de queda demora cerca de três meses após a infecção para acontecer, o que faz com que demoremos a percebê-la. No entanto, a boa notícia é que este problema costuma melhorar sozinho depois de dois a seis meses, mas caso isto se estenda é importante consultar um médico especialista para que o tratamento correto seja indicado.

Estresse

A queda de cabelo é um dos sintomas mais comuns do estresse, sabia?

Pois é… Isso porque ele gera um aumento do hormônio cortisol em nossa corrente sanguínea, o que acaba afetando a digestão e absorção de nutrientes pelo nosso organismo. O resultado? Enfraquecimento dos fios e aumento da queda capilar!

Sendo assim, busque encontrar alternativas para diminuir os seus momentos recorrentes de estresse, pode ser através da prática da meditação, de um bom e velho banho relaxante, de um chá calmante antes de dormir... Faça o que te deixa bem, o essencial é não deixar que este sentimento te controle.

Má alimentação

Ingerir frutas, legumes, verduras, carne vermelha, peixe e produtos integrais é muito importante para repor as vitaminas e nutrientes necessários para o nosso corpo. Afinal, uma alimentação com poucos nutrientes - principalmente proteínas - pode contribuir para fios mais fracos e levar à queda de cabelo.

E levando em consideração o fato de que a carne é uma importante fonte de proteínas, se você é vegetariano ou vegano, sempre se atente ao consumo adequado deste nutrientes através de outros alimentos de sua dieta, tá?

Uma boa alimentação pode fortalecer os fios e estimular o seu crescimento. Isso porque, as propriedades de seus nutrientes específicos são melhor absorvidas por nosso organismo quando os consumimos, comparado ao seu uso tópico em produtos capilares.

Pós-parto

A queda de cabelo pós-parto, é uma condição que normalmente se inicia após 3 meses do nascimento do bebê.

Essa queda acentuada dos fios é resultado das alterações hormonais que a mulher sofre no período da amamentação. Mas não se preocupe, geralmente, a queda de cabelo pós parto tem uma duração estimada de 3 a 6 meses, voltando ao normal após este tempo.

Para amenizar esta condição, você pode seguir algumas recomendações:

  • Mantenha-se hidratada;
  • Siga uma dieta equilibrada para repor os nutrientes que o cabelo precisa;
  • Use shampoos e outros produtos específicos para os seus fios;
  • Evite químicas (descoloração, alisamentos) durante este período;
  • Evite o uso de chapinhas e secadores.

Menopausa

A queda de cabelo durante a menopausa acontece devido à diminuição da produção de estrogênio pelo ovário e, consequentemente, dos níveis de colágeno do organismo - principal responsável por manter o aspecto saudável dos fios.

Dessa forma, a melhor maneira de evitar a queda de cabelo na menopausa é a própria reposição hormonal, que pode ser feita através da ingestão de remédios hormonais prescritos por um ginecologista, ou pela aplicação de cremes para a queda de cabelo.

Falta de vitaminas

Nosso corpo necessita de certos nutrientes e vitaminas para se manter saudável e fazer com que os cabelos cresçam da melhor forma. Por isso, se você não está ingerindo a quantidade que o seu organismo necessita, a sua saúde geral - e capilar - pode sofrer.

A nutrição adequada e os cuidados certos com os fios podem prevenir a queda de cabelo e promover seu crescimento mais saudável. Em muitos casos, esta queda é causada por uma falta de vitamina que leva à condição de Eflúvio Telógeno, que empurra temporariamente o cabelo da fase de crescimento para a de repouso, causando seu desprendimento.

Esta condição é temporária e seu tratamento consiste na ingestão de vitaminas essenciais para o organismo e que abordaremos ao longo deste texto, não se preocupe!

Hábitos

Dormir com o cabelo molhado

Dormir com os fios úmidos, ou manter o couro cabeludo molhado por muito tempo, pode favorecer a proliferação de fungos e bactérias nocivas à saúde dos cabelos e facilitar o surgimento da caspa, além de enfraquecer a raiz e desequilibrar toda a nossa microbiota capilar.

Sendo assim, dormir com o cabelo molhado ou prendê-lo ainda úmido pode causar muitos danos aos seus fios, contribuindo para a tão temida queda capilar.

Prender o cabelo com muita tensão

Muitas mulheres costumam prender o cabelo de forma muito forte para que o penteado fique mais apertado e, assim, os fios não baguncem. Mas, e se eu te disser que este hábito contribui para a queda de cabelo?

Pois é… Este costume faz muito mal para os seus fios e couro cabeludo. Isso porque, ao prender o cabelo com muita tensão, você estará quebrando os fios e ainda criando uma pressão desnecessária em sua raiz, o que acaba contribuindo - e muito - para o aumento do número de fios em queda, a chamada alopecia por tração.

Sendo assim, para evitar que a sua queda capilar aumente ainda mais, busque utilizar penteados mais soltos e, se precisar prender, tente não colocar tanta tensão, ok?

Uso excessivo de química

O uso excessivo de produtos químicos no cabelo, como alisantes ou tinturas, pode causar o enfraquecimento progressivo dos fios e, assim, resultar em cabelos mais secos e quebradiços - principalmente na raiz -, o que pode influenciar diretamente no nível de queda de cabelo.

Por isso, após aplicar química nos seus fios, é essencial ter cuidados específicos, utilizando produtos indicados para cabelos quimicamente tratados e fazendo hidratação pelo menos uma vez por semana para evitar que o seu cabelo fique danificado. Desta forma, você evita o aumento da queda capilar.

Uso constante de chapéus, toucas e capacetes

O uso constante de chapéus, toucas e capacetes resulta em um efeito muito parecido com a tensão causada por alguns penteados, pois quando há atrito e os fios são tracionados intensamente, a raiz vai sendo machucada e os fios acabam enfraquecendo.

Este tipo de queda de cabelo é principalmente sentido na testa, pois é uma região mais sensível. Porém, como essa perda capilar demora muito para dar os primeiros sinais, muitas pessoas acabam a considerando como um processo natural do envelhecimento.

Essa impressão equivocada se dá, principalmente, pelo fato de que tanto a calvície omo, quanto a tração repetitiva resultam em uma queda de cabelo irreversível. No entanto, é importante ressaltar que nesta situação, infelizmente, o uso de chapéus, toucas e capacetes pode acabar fazendo com que os folículos pilosos, já fragilizados, se desgastem ainda mais e caiam com maior velocidade.

Como posso prevenir a queda?

O nosso cabelo é formado por proteínas - principalmente pela queratina. Sua parte externa é a chamada cutícula capilar e age na proteção e no brilho dos fios. Enquanto o córtex, situado na parte interna, é responsável pela força, permeabilidade e elasticidade dos cabelos.

Sendo assim, qualquer atividade do nosso cotidiano que maltrate essa estrutura capilar pode enfraquecer os fios e deixá-los mais suscetíveis à queda. Por isso, aqui vão algumas dicas de como prevenir a queda de cabelo!

Pratique atividades físicas

A prática de atividades físicas é uma forma bacana de evitar a queda de cabelo. Afinal, ela ajuda em nossa respiração, facilitando a oxigenação dos tecidos - inclusive do couro cabeludo e das raízes.

Isso acaba levando ao estímulo do metabolismo dessas estruturas e, consequentemente, diminui a velocidade da queda capilar, até mesmo em pessoas com predisposição genética a esse problema.

Mantenha seus fios limpos

Na lavagem, além de limpar seus fios corretamente, o ideal é massagear o couro cabeludo para remover a sujeira, excesso de oleosidade e possíveis resquícios de produtos. Além disso, massagear também estimula a circulação sanguínea do couro cabeludo, melhorando a saúde geral da área.

Manter uma boa frequência de lavagem dos fios, respeitando seu nível de oleosidade, também é importante. Afinal, o excesso de óleo no couro cabeludo pode acabar contribuindo para o aumento da queda capilar.

Ah… E não se esqueça de aplicar somente o shampoo no couro cabeludo! Os outros produtos devem ser aplicados apenas no comprimento e pontas dos fios, pois podem se acumular nas raízes, impedindo que o couro cabeludo respire e que a microbiota capilar se desenvolva de forma saudável, o que acaba favorecendo a queda de cabelo.

Se atente à escova utilizada

Utilizar a escova errada também pode danificar os seus fios, aumentando sua tendência à queda de cabelo. Você sabia?

Isso porque, algumas escovas - como aquelas com bolinha na ponta - acabam enroscando nos fios na hora de desembaraçá-los, facilitando a quebra do cabelo e a sua queda, quando o fio se solta com o bulbo capilar. Por isso, evitá-las é essencial.

Se o seu cabelo é longo e liso, utilize uma escova larga em formato de raquete. Mas se cacheados, busque pelas cerdas de plástico ou madeira, elas são mais apropriadas para esses fios por não gerarem tanta eletricidade estática nos cabelos, ajudando a evitar o frizz e o volume excessivo.

No entanto, se seus fios são crespos e volumosos, opte por escovas com cerdas bem espaçadas e só os desembarace molhados - durante o banho - para evitar qualquer tipo de dano.

Deixe o álcool e o fumo de lado

Já foi comprovado cientificamente que o fumo influencia - e muito - na queda de cabelo. Isso porque, o cigarro faz com que nossas artérias fiquem mais fechadas e isso diminui a nossa circulação sanguínea, resultando neste problema.

O consumo de álcool, assim como o fumo, gera a produção de radicais livres em nosso corpo, o que acaba promovendo a inflamação de alguns tecidos, incluindo a pele do couro cabeludo, promovendo o aumento da queda de cabelo.

Sendo assim, se você já possui este problema capilar ou deseja preveni-lo, a nossa dica é deixar estes hábitos de lado.

Portanto, uma dica de como evitar a queda de cabelo é não fumar e nem consumir bebidas alcoólicas.

Opte por produtos específicos

Utilizar produtos específicos para a queda de cabelo - os famosos antiqueda -, também é uma forma eficiente de diminuir este problema. Afinal, esses produtos já possuem ativos importantes para combater a perda capilar.

Além disso, outra dica é investir na personalização de seus produtos. Afinal, produtos personalizados são desenvolvidos de acordo com as necessidades e características do seu cabelo, levando em consideração também outros fatores, como a sua alimentação, hábitos e muitos outros!

E não há nada melhor para te ajudar a combater um problema como a queda de cabelo do que cosméticos desenvolvidos especialmente para você, não é mesmo?

Cuide da sua alimentação

Como já dissemos algumas vezes, a nossa alimentação influencia muito na saúde e no aspecto dos nossos fios. Por isso, nada mais lógico do que tê-la como nossa aliada na prevenção da queda de cabelo, né?

Além de buscar seguir uma dieta balanceada, sem o consumo exagerado de alimentos industrializados, também é essencial a visita a um médico especialista para que ele possa prescrever a melhor suplementação vitamínica para você. Assim, prevenir a queda de cabelo se tornará ainda mais fácil, você vai ver!

Mas não entraremos em muitos detalhes aqui neste tópico, pois falaremos sobre os melhores alimentos e vitaminas para o cabelo a seguir.

Melhores alimentos para evitar a queda

Uma boa alimentação, como sabemos, pode trazer inúmeros benefícios à nossa saúde. Afinal, um organismo que recebe um bom nível de nutrientes consegue realizar suas funções da melhor maneira e isso acaba influenciando, até mesmo, em nossos fios.

Alguns alimentos podem nos ajudar a evitar a queda de cabelo através de sua ingestão e outros podem ser aplicados no couro cabeludo, como o vinagre de maçã.

Dá só uma olhadinha nestes 3 ingredientes que podem te ajudar no combate da queda capilar!

Peixes

Alguns peixes, como o salmão, a sardinha e o atum, são grandes fontes de ômega 3. Assim, ajudam a prevenir a queda de cabelo, já que o consumo regular destes peixes pode aumentar a densidade dos fios.

Além disso, por serem muito ricos em proteínas, selênio e vitamina B, esses peixes ainda promovem o crescimento de cabelos mais fortes e saudáveis, o que acaba, consequentemente, combatendo sua queda.

Os peixes podem ser consumidos assados, defumados, marinados ou grelhados. O importante é consumi-los por pelo menos 3 vezes na semana, ok?

Arroz com feijão

A boa e velha combinação do arroz com feijão também é incrível para aumentar a saúde dos cabelos, pois ambos possuem aminoácidos que dão origem às proteínas que formam o colágeno e a queratina dos nossos fios, os fortalecendo e protegendo da queda de cabelo.

Vinagre de maçã

O vinagre de mação é um ingrediente rico em vitaminas e minerais essenciais para nossos fios, como a vitamina C e B, além do alfa-hidroxiácido, que possui ação anti-inflamatória, ajudando a esfoliar a pele do couro cabeludo, o que controla a caspa - um dos maiores motivos para a queda de cabelo.

Além disso, é importante lembrar que o vinagre tem um pH ácido, que ajuda a balancear a acidez do couro cabeludo e, assim, acaba ajudando a manter o equilíbrio da nossa microbiota capilar e o controle de bactérias e fungos que podem causar problemas nos fios.

Porém, ao contrário dos demais, esse alimento deve ser aplicado diretamente no couro cabeludo - mas também pode ser consumido regularmente como os outros.

Saiba mais sobre os melhores alimentos para a queda de cabelo neste conteúdo “Queda de cabelo e alimentação: dicas para colocar em prática na dieta!”

Vitamina para queda de cabelo pode ajudar?

Nosso organismo depende de vitaminas e nutrientes para se manter forte e saudável, o que pode ser conquistado com uma alimentação balanceada. Porém, quando a queda de cabelo se torna recorrente, pode ser um sinal de necessidade de suplementação.

Nesse caso, a melhor forma de tratar a queda capilar é introduzindo algumas vitaminas essenciais em sua rotina, que ajudam a minimizar este problema e devolvem a força necessária aos fios.

Cada tipo de vitamina possui uma função determinante no fortalecimento do couro cabeludo e no crescimento dos fios. Por isso, é muito importante manter a regularidade de uso - sob a orientação de um especialista - para manter sua proteção contra a queda de cabelo.

Confira algumas das principais vitaminas e como elas agem como prevenção à queda capilar!

Vitamina A

Por causa de sua função antioxidante, a vitamina A auxilia na produção de queratina e colágenos - elementos fundamentais para a composição dos fios.

A deficiência dessa vitamina pode agravar a queda de cabelo, pois é responsável pelo sebo que hidrata e protege o couro cabeludo. Por isso, a sua reposição é essencial para ajudar a reduzir esse problema capilar.

Vitaminas do complexo B

Algumas vitaminas, como a biotina, riboflavina, B3, B5, B12 e ácido fólico, que compõem o chamado complexo B ajudam a prevenir o envelhecimento dos fios e a queda capilar.

Isso porque, enquanto a vitamina B3 ajuda no aumento da circulação sanguínea no couro cabeludo, a B5, por exemplo, auxilia na prevenção da perda de nutrientes essenciais para um bom aspecto dos fios.

Vitamina C

Assim como a vitamina A, a vitamina C também possui uma ação antioxidante e contribui para a produção de queratina e colágeno em nosso corpo.

Além disso, essa vitamina também colabora para a melhor absorção de ferro no organismo, o que acaba favorecendo a circulação sanguínea e, consequentemente, a formação consistente dos fios.

Vitamina D

A vitamina D possui grande atividade antioxidante e anti-inflamatória em nosso organismo, sendo primordial para a saúde do couro cabeludo.

A suplementação regular desta vitamina promove a recuperação da estrutura natural dos fios, o que pode auxiliar - e muito - para a diminuição da queda de cabelo.

Vitamina E

A vitamina E age diretamente na proteção das células contra radicais livres, evitando seu envelhecimento e mantendo o couro cabeludo saudável.

Selênio

O selênio também é um antioxidante que evita o envelhecimento das células responsáveis por manter o couro cabeludo saudável. Este nutriente participa ativamente do crescimento e fortalecimento das células capilares, sendo muito importante para o combate da queda de cabelo.

Importante: O uso de vitaminas para queda de cabelo deve ser iniciado somente após a orientação de especialistas. Por isso, consulte o seu tricologista para relatar as ocorrências de perda excessiva de cabelo e encontrar o melhor tratamento.

Saiba mais sobre as vitaminas para a queda capilar neste conteúdo “6 vitaminas para queda de cabelo”.

Tratamentos para a queda de cabelo

É claro que antes de buscar qualquer tipo de tratamento para a queda de cabelo, visitar um médico dermatologista é fundamental. Afinal, somente ele poderá recomendar o tratamento correto para parar ou combater a perda dos fios.

Além de indicar novos hábitos para um estilo de vida mais saudável e com um nível menor de estresse, provavelmente seu médico indicará shampoos com agentes antifúngicos - como o sulfeto de selênio ou cetoconazol - disponíveis em farmácias, caso se verifique algum tipo de alteração no couro cabeludo que evidencie a presença de fungos ou outros agentes patogênicos.

Porém, se a causa da queda capilar for relacionada a alguma medicação, deficiência de vitaminas ou pressão constante dos fios por causa de penteados, o ideal é regularizar estes aspectos para controlar este problema no futuro. Algumas medidas podem levar à alteração da medicação utilizada, início de uma dieta rica e equilibrada e, até mesmo a adoção de um estilo de vida mais saudável com a prática regular de exercícios físicos.

Já no caso das doenças autoimunes - como a alopecia areata -, há uma variedade de tratamentos para a recuperação dos fios perdidos, entre eles: a injeção ou creme de corticosteróides ou imunoterapia química aplicada nas zonas afetadas.

Transplantes e Implantes capilares

Mas se os tratamentos médicos falharem, também existem alguns tratamentos cirúrgicos que podem te ajudar. Porém, a escolha de um procedimento deve ser discutida com o seu médico dermatologista antes, ok? Afinal, apenas pessoas que possuem condições favoráveis - e que permitam resultados duradouros - podem se submeter a tais tratamentos.

O transplante capilar consiste na remoção de fios da própria pessoa, em alguma zona do corpo com mais pilosidade, que é implantado posteriormente no couro cabeludo ou área afetada. Assim, após este processo, o crescimento dos fios após a intervenção se torna possível.

Já o implante capilar utiliza cabelos, geralmente semi-sintéticos, que são implantados na região afetada, sem a possibilidade de crescimento. Além disso, este procedimento é considerado mais arriscado por causa da maior probabilidade de rejeição dos cabelos artificiais no couro cabeludo, podendo causar infecções.

Camuflagem cosmética

A eficácia dos tratamentos contra a queda é imprevisível e, por isso, é importante saber lidar com o desequilíbrio emocional durante e após os procedimentos, em caso da falhas.

Sendo assim, a camuflagem cosmética pode ser uma opção bem bacana neste tipo de situação. O uso de perucas - cada vez mais frequente -, lenços e chapéus permitem um aumento da autoestima de pessoas com queda de cabelo, o que auxilia no impacto emocional e psicológico causado por este problema capilar.

Além disso, há também um técnica de camuflagem mais definitiva: a micropigmentação capilar. Mas para este procedimento é necessário se consultar com um dermatologista para que ele faça uma avaliação prévia.

Há remédio para queda de cabelo?

Alguns remédios para a queda de cabelo podem ser indicados por dermatologistas, como o minoxidil, finasterida, espironolactona e alfaestradiol, que possuem o objetivo de promover o crescimento saudável dos fios e, assim, retardar a sua queda.

Além destes remédios, o uso de suplementos de vitaminas e minerais também pode ser indicado para garantir a saúde e beleza dos cabelos, como o Pantogar, o Lavitan Hair e, é claro que não poderíamos deixar de fora a nossa queridinha vitamina E aí, Beleza? - que fortalece não só os seus fios, mas também a sua pele e unhas!

Porém, é importante deixar claro que, para determinar o melhor remédio, a consulta com um dermatologista é indispensável. Afinal, só assim a causa da queda de cabelo poderá ser identificada e, então, determinar quais vitaminas, produtos e remédios serão os mais indicados para cada situação.

Mas… Há shampoo para queda capilar?

SIM! Um shampoo para queda de cabelo é desenvolvido com uma formulação específica para minimizar a dinâmica da queda e, ao mesmo tempo, estimular a reposição de novos fios.

Ele promove a melhora na saúde do nosso sistema capilar, atuando na limpeza do couro cabeludo e da raiz, contribuindo com a nutrição dos fios.

O efeito de purificação proporcionado por este tipo de shampoo é importante para eliminar prováveis fatores causadores ou potencializadores da queda de cabelo, como a oleosidade em excesso ou o acúmulo de resíduos no couro cabeludo e na raiz. Fatores que levam à obstrução dos poros e folículos capilares, prejudicando a saúde das raízes e se tornando um obstáculo para o nascimento e crescimento de novos fios.

Já o seu poder de nutrição, de forma paralela, fortalece os fios e evita a sua quebra, o que acaba garantindo que o ciclo dos fios ocorra corretamente, nascendo no lugar dos que caem de forma natural.

Por isso, os ingredientes de um shampoo antiqueda devem ser equilibrados para agir em conjunto e, assim, gerar os resultados esperados contra este problema capilar.

Melhores produtos naturais para a queda de cabelo

Mulher penteando o cabelo para mostrar a queda dos fiosÉ claro que nós traríamos dicas de produtos naturais para a queda de cabelo, né?

Mas antes de qualquer coisa, é importante lembrar que esses ingredientes naturais não são remédios. Eles atuam apenas no couro cabeludo, tornando-o saudável para o melhor desenvolvimento dos fios. Olha só.

Óleo de Linhaça

O óleo de linhaça, além de melhorar nossa saúde, traz muitos benefícios para o cabelo. Isso porque, ele possui ômega 3 e 6 - substâncias importantes para repor a oleosidade natural dos fios.

Assim, além de reduzir a queda capilar, o óleo de linhaça ainda fortalece os fios para um crescimento saudável, diminui o frizz e proporciona mais brilho. Incrível, não acha?

Mentol

O mentol é um composto derivado do óleo da hortelã-pimenta. Por causa de seu alto poder adstringente, este ingrediente é muito indicado e utilizado em produtos para combater a caspa e a oleosidade dos cabelos.

Além disso, o mentol também auxilia - e muito - no combate à queda de cabelo, aumentando o fluxo sanguíneo em nosso couro cabeludo e, assim, proporcionando o crescimento de fios mais saudáveis.

Óleo de Coco

O óleo de coco é um antioxidante natural que nutre e fortalece nosso cabelo. Afinal, ele atua diretamente sobre as bactérias e fungos que podem aparecer nos fios, prevenindo o surgimento de caspas e outros causadores da queda de cabelo.

Ah… Além disso, este ingrediente ainda promove uma hidratação profunda em nosso cabelo, os deixando ainda mais brilhosos, macios e sedosos!

Manteiga de Manga

A manteiga de manga também possui alta capacidade oxidativa e regenerativa. Este ingrediente tem como seus principais benefícios a hidratação, nutrição, reconstrução e reparação dos fios.

E por causa disso, essa manteiga se torna perfeita para os cabelos mais frágeis e ainda previne a sua queda.

Produtos JustForYou e a queda capilar

Vou te contar um segredo…. Sabe esses ingredientes naturais para queda de cabelo citados acima? Eles são utilizados em nosso laboratório para criar nossas fórmulas únicas!

É claro que nossos produtos não são medicamentos, mas por priorizarem ativos naturais e não utilizarem qualquer tipo de químico agressivo, eles acabam deixando o couro cabeludo mais saudável, favorecendo o crescimento dos fios e a redução da queda.

Por isso, a nossa dica final de como evitar a queda de cabelo é: faça a sua fórmula personalizada e sinalize a queda capilar como uma das características que você se identifica no momento e a prevenção de queda como um dos seus efeitos desejados.

Feito isso, é só aproveitar o seu cuidado totalmente manipulado!

Conheça os benefícios do ginseng para o cabelo e saúde

Conheça os benefícios do ginseng para o cabelo e saúde

Conheça os 5 melhores cortes para transição capilar!

Conheça os 5 melhores cortes para transição capilar!

Empty content. Please select article to preview

Personalize seu Tratamento