A oleosidade realmente é a vilã dos fios?

Compartilhar
A oleosidade realmente é a vilã dos fios?

A oleosidade pode ser uma daquelas vilãs de novelas para algumas pessoas, mas você sabia que ela na verdade nem é tão má assim? Pois é! Vem cá que te explicamos tudo sobre ela. 

A importância da oleosidade 

A oleosidade é produzida pelas glândulas sebáceas, que ficam em nosso couro cabeludo e sim: todos nós a produzimos e surpresa: ela é ótima!  

Ao contrário do que pensam a oleosidade também pode ser a mocinha dessa novela capilar, pois ela é a proteção que nós precisamos para os nossos fiozinhos. 

Diferenças de couro cabeludo 

Como falamos, a oleosidade é produzida em nosso couro cabeludo e isso pode determinar a condição do nosso cabelo, olha só: 

Cabelos secos

Os cabelos secos são aqueles que têm deficiência de oleosidade, ou seja: as glândulas sebáceas não produzem quantidade suficiente de oleosidade para os fios. Por isso, esse cabelo tem aspecto opaco e sem brilho. 

É recomendado realizar reposição lipídica para esses fios, confira nosso artigo que te explica tudo sobre isso. 

Cabelos oleosos

Esse caso, é o oposto do caso acima - as glândulas produzem oleosidade em excesso, neste caso a oleosidade realmente não é bacana. Mas não se preocupe, temos várias dicas para te ajudar a mandá-la embora.

Cabelos normais

O melhor dos mundos! Aqui a produção de oleosidade é regulada - o suficiente para proteger, mas sem deixar aquele aspecto “sujo” e pesado.

Mas do que a oleosidade protege?

Existem muitos agentes externos capazes de deixar nossos cabelos ressecados, fracos, quebradiços e até provocar a queda. Os principais responsáveis por esses danos são: a exposição ao sol, procedimentos químicos, secador, chapinha e modeladores. 

A oleosidade do couro cabeludo é como uma “barreira” que diminui o impacto deles. 

mulher lavando cabelo com oleosidade

A lavagem correta faz toda a diferença

Pode parecer algo impossível, mas há muitas pessoas que ainda cometem erros na hora de lavar os fios, e tudo bem! Mas queremos te mostrar a melhor maneira de cuidar dos seus cabelos!

A escolha do shampoo

Antes de mais nada é importante se atentar na escolha do shampoo e se ele tem ou não sulfatos. Isso porque os sulfatos são agentes de limpeza muito potentes, que retiram toda aquela “oleosidade protetora” que citamos. E isso prejudica todos os tipos de couro cabeludo: 

  • Cabelo seco: imagine que esse couro cabeludo já possui pouca oleosidade, e que os sulfatos irão retirar o pouco que resta, o resultado será um cabelo ainda mais fragilizado; 
  • Cabelo oleoso: esse caso pode ser interessante, pois muitos acreditam que ele ajudaria a diminuir a oleosidade, mas acontece justamente o inverso! Como toda a oleosidade é retirada, as glândulas sebáceas produzem o dobro para compensar a proteção perdida;
  • Cabelos normais: nesse caso, os cabelos passam a ficar fracos e expostos aos agentes externos que mencionamos. 

Temperatura da água 

A temperatura da água para lavagem dos fios nunca pode ser quente, deve estar entre morna e fria, e o motivo você já deve imaginar: a água quente retira a proteção dos fios. Dessa forma deixa os cabelos secos mais secos, os oleosos produzem mais oleosidade e os normais mais frágeis! 

Quantidade de shampoo

Sabe aquilo de “ quanto mais, melhor”, isso definitivamente não se encaixa aqui! O shampoo não deve ser aplicado em grande quantidade - especialmente se conter sulfatos - pois pode acabar ressecando os fios e causando todos os efeitos citados acima. Uma quantidade bacana é semelhante ao tamanho de uma moeda de um real.

Além disso, a aplicação deve ser feita somente no couro cabeludo e não nos fios, fique tranquila! A espuma escorre e limpa eles também. 

Aplicação do condicionador

Assim como o shampoo, o condicionador tem maneira correta de ser aplicado. Passe somente nas pontas para que elas fiquem hidratadas, brilhantes e sedosas! Não é necessário passar condicionador na raiz, pois isso deixa o couro cabeludo “pesado” e aumenta a oleosidade - neste caso, gera excesso de oleosidade, o que não traz um aspecto legal. 

Afinal, a oleosidade é a vilã ou a mocinha?

A oleosidade pode sim ser prejudicial a estética dos nossos fios quando é produzida em excesso, mas é importante que você saiba que ela também é importante para a saúde dos nossos fios. 

Esperamos que essas dicas te ajudem a entender um pouco melhor como ela acontece e como cuidar dos seus cabelos! Ah, e se houverem dúvidas, basta nos mandar um “oi” para que possamos te ajudar! 

Corte químico: por que acontece e como recuperar esses fios

Corte químico: por que acontece e como recuperar esses fios

Cabelos com luzes: como tratar esses fios?

Cabelos com luzes: como tratar esses fios?

Comentários

Os comentários são moderados

Empty content. Please select article to preview

Personalize seu Tratamento